Notícias

NOVIDADE ENTREVISTA - MARINO CLINGER

18/05/2018

Em 2016 ele foi absoluto na PRO. Ganhou os dois semestres e, claro, o anual. Nem ao menos suou.  Em 2017 um grande acontecimento pessoal fez com que seu campeonato fosse pífio na SUPER PRO. Parecia que a carreira do piloto de cara sisuda, o talibã da F46, havia ido mamadeira abaixo...mas em 2018 o velho piloto voltou. E voando! Um segundo lugar na estreia com cheirinho de vitória e uma vitória absoluta na segunda etapa. O terrorista barbudo da F46 é mais um dos grandes pilotos da que vem se destacando nesta temporada. Resta saber se todo esse gás vai durar até o final da temporada.

A cara barbuda, que parece sisuda, na verdade esconde um cavaleiro zodiacal quase fofo e um pai muito orgulhoso. É difícil ver seu sorriso por trás do emaranhado de pêlos, mas basta trocar algumas palavras e a imagem de homem mau logo se esvai num sujeito pacífico e ponderado. Foi curioso descobrir que ele foi fundador do primeiro fã clube do anime Cavaleiros do Zodíaco em Volta Redonda. Ele é mesmo um fã. Muito fã. A cada resposta que ele dava ele citava uma passagem da série animada japonesa como se estivesse citando um grande filósofo. Seus olhos brilhavam. Nosso Seiya Terrorista vem sendo acompanhado de perto por seu comparsa e grande rival Thomas Edson (é, aquele mesmo!), no que pode ser a grande disputa da categoria em 2018. Vamos ver se os meteoros de Pegasus vencem as invenções do pai do fonógrafo. Que categoria!
 



Quem é Marino Clinger?
Marino demorou um tempo para responder. Depois do silêncio sentenciou com ar grave:  “As flores nascem e depois murcham… as estrelas brilham, mas alguns dias se extinguem… Comparado com isso, a vida do homem não é nada mais do que um simples piscar de olhos, um breve momento.” Essa mensagem diz muito sobre mim. É de Shaka de Virgem. (ele falava com orgulho.)
Marino é um cara bem tranquilo e pacificador, mas extremamente competitivo. Que precisa sempre estar no lugar mais alto do pódio, ser o dono da armadura dourada, em qualquer situação. Assim, uma simples diversão entre amigos pode virar uma batalha incansável e imortal pela proteção de Athenas, quero dizer pela conquista do 1º lugar. 
 
Qual sua expectativa pra essa temporada?
Na temporada passada eu tive um ano muito atípico, com a gravidez delicada da minha esposa e chegada do meu primogênito. O foco foi outro. Precisei me ausentar de várias etapas... Mas pra essa temporada voltei com força total. O título desse ano é meu. Isso me lembra uma frase de Seiya de Pegasus: “Uma vez a Saori disse que todo ser humano deve viver de acordo com as estrelas sob as quais nasceu. Alguns nascem sob estrelas de sorte; outros, sob estrelas de azar. Mas eu só posso dizer que eu farei o possível, sejam quais forem as minhas estrelas.” (Aquilo já tava ficando insuportável. Nunca gostei de Cavaleiros do Zodíaco!)
 
Você já se envolveu em alguma confusão com outro piloto? Como e por que?
Na verdade não. Já tive situações estressantes durante algumas corridas, mas nada que tenha saído das pistas. Um evento de destaque foi a minha estreia na categoria Super Pro. Na primeira corrida tomei várias pancadas, e fui rodado duas vezes na mesma prova. Prefiro não citar nomes (em tom pacificador), mas ano que vem eu desconto neles.Quem você acha que será campeão na sua categoria?
Eu. Sem dúvidas. É uma dívida pessoal. Isso me lembra (lá vem ele de novo!) uma frase de Shiriu. “No meu dicionário não existe a palavra covardia. Existe apenas a palavra vitória.” 

Quem é seu maior rival na categoria?Certamente é meu companheiro de equipe, Thomas Edson. Começamos no kartismo quase juntos, e quando não estamos trocando dicas, ou vendo episódios de Cavaleiros do Zodíaco, estamos competindo pra melhorar sempre. Mas eu sempre ganho.
 
Qual o seu objetivo na temporada de 2018?
Ser o campeão da temporada e recuperar a confiança no meu estilo de pilotagem, assim como Seyia disse: “Cicatrizes são como medalhas de coragem.” (já nada fazia sentido nas citações!!!) 

 Um recado para os fãs:
Apertem os cintos porque esse ano a temporada promete. Muitas brigas boas, muita garra e muitas conquistas dentro e fora das pistas. Por que como disse uma vez Hyoga de Cisne: “Apenas os perdedores acham que os sonhos são impossíveis. Para nós, os sonhos jamais são impossíveis! Quando acreditamos num sonho e lutamos por ele, este se torna realidade. Mas para isso você precisa de muita coragem.” 
Depois dessa última mensagem dos cavaleiros ele se levantou, fez uma saudação japonesa e se retirou me deixando em silêncio tentando entender aquilo tudo.
$equipe->getNome()} $equipe->getNome()} $equipe->getNome()} $equipe->getNome()} $equipe->getNome()} $equipe->getNome()} $equipe->getNome()}